Teclado

26/07/2016

 
 
Sua origem
 
O teclado musical é um “instrumento” bastante sofisticado da tecnologia moderna, oriundo de instrumentos como o piano, o órgão, o cravo, dentre outros.
 
Foi no século XX que ganhou maior relevância dentro do mercado da música, por sua versatilidade e variedades sonoras.
 
No ano de 1874, um inventor chamado Elisha Gray criou o primeiro verdadeiro sintetizador. Chamado de “The Telegraph Musical”, este instrumento teve dois teclados, os sons produzidos através de fios telegráficos.
 
Sua patente real foi obtida em 1875, para o que foi chamado oficialmente de “telégrafo elétrico de transmissão de tons musicais”. Após este passo inicial, o desenvolvimento foi lento. Os primeiros órgãos elétricos não sairiam até a década de 1920; mais de 45 anos depois.
 
A Fender Rhodes Piano Baixo estreou em 1960, o que é adequado, uma vez que a década veria a primeira explosão real dos avanços em teclados elétricos. Através da primeira parte da década de 1960, sintetizadores tinha sido desenvolvidos. Eles eram extremamente grandes e máquinas delicadas, e foram utilizados apenas em estúdios de gravação, mas isso estava prestes a mudar.
 
A invenção de Bob Moog, o sintetizador Moog, foi exibido pela primeira vez em 1964. Tecnicamente, no entanto, não era um teclado, uma vez que não tinha um teclado.
 
Bob Moog adicionou um teclado a um sintetizador em 1970, e de lá para cá a explosão teclado elétrico começou. Outras empresas seguiram o exemplo e como o tempo passou mais avanços e aperfeiçoamentos foram feitas.
 
Sintetizadores digitais vieram mais tarde e com a tecnologia MIDI eles puderam ser amarrados em computadores e outros dispositivos de entrada e de programação. Rock progressivo dos anos 1970 tornou-se ligado a sintetizadores, mas assim como o pop eletrônico dos anos 1980.
 
Apesar de reconhecermos o teclado como um instrumento musical, poderíamos dizer por um outro ângulo, que ele é um “aparelho”  que contém vários timbres. Para não ficar confuso esta explanação, cito como exemplo que cada instrumento possui o seu timbre específico, e que é possível identificá-lo ouvindo. A flauta tem o seu timbre, o trompete tem o seu timbre, o violão tem o seu timbre e assim  por diante.
 
Agora eu pergunto: Qual é o timbre do Teclado?
 
 
 
Na verdade, não existe. Pois como mencionei acima, o Teclado é um aparelho que possui vários timbres diferentes. Mas é claro que chamamos ele de teclado, e isto não será mudado.
 
 
 
 
 
 
 
 
Fonte: http://musicaplena.com/breve-historia-do-teclado/
 
Please reload

Please reload

Posts Em Destaque
Arquivo
Siga

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Segunda a Sexta: 9h às 12h / 13h30 às 18h30

​Eventualmente aulas à noite (a combinar)

ENDEREÇO

Rua Castro Alves, 117 - Bairro Petrópolis

Passo Fundo - RS

Telefone: (54) 3313.1382

 

fmescolademusica@gmail.com

  • Facebook Social Icon

© 2020 por FM Escola de Música - Fabíula Mugnol.